segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Aves Apodiformes e Galbuliformes

Aves Apodiformes

Apodiformes é uma ordem de aves de pequeno porte, caracterizadas pelo bico longo e asas afiladas. Estes animais têm um metabolismo muito acelerado, asas muito longas, úmero curto, músculos de vôo muito desenvolvidos, penas secundárias curtas, 10 penas caudais, pés muito pequenos com garras recurvadas.


Andorinhas

As andorinhas são um grupo de aves passeriformes da família Hirundinidae. A família destaca-se dos restantes pássaros pelas adaptações desenvolvidas para a alimentação aérea. As andorinhas caçam insetos no ar e para tal desenvolveram um corpo fusiforme e asas relativamente longas e pontiagudas. Medem cerca de 13 cm (comprimento) e podem viver cerca de 8 anos.

Adorinha-do-Rio-Africana

A andorinha-do-rio-africana (Pseudochelidon eurystomina) é uma ave da ordem Passeriforme, da família Hirundinidae. É uma das duas espécies de andorinhas do rio da subfamília Pseudochelidoninae. Reproduz-se ao longo do rio Congo, e também norio Ubangi, apesar de serem capturadas em grande número pelas populações locais para consumo. É uma ave migratória, que passa o Inverno na savana do sul do Gabão. Descobriu-se recentemente que também se reproduz nessa área.


Andorinha-de-Rabadilha-Cinzenta

A Andorinha-de-rabadilha-cinzenta (Pseudhirundo griseopyga) é uma espécie de ave da família Hirundinidae.

Pode ser encontrada em Angola, Benim, Botsuana, Burkina Fasso, Burundi, Camarões, República Centro-Africana, República do Congo, República Democrática do Congo, Costa do Marfim, Guiné Equatorial, Etiópia, Gabão, Gâmbia, Gana, Guiné, Guiné-Bissau, Quênia, Libéria, Malawi, Mali, Moçambique, Namíbia, Niger, Nigéria, Ruanda, Senegal, Serra Leoa, África do Sul, Sudão, Suazilândia, Tanzânia, Uganda, Zâmbia e Zimbábue.


Andorinha
(Phedina Borbonica)

Phedina borbonica é uma espécie de ave da família Hirundinidae.
Pode ser encontrada nos seguintes países: Comoros, Madagáscar, Malawi, Mauritius, Moçambique, Reunião, Seychelles e Tanzânia.


Andorinha-das-Barreiras

A andorinha-das-barreiras ou andorinha-do-barranco (Riparia riparia) é uma ave da família das andorinhas (Hirundinidae). É uma espécie migradora que está presente em Portugal de Março a Setembro e passa o Inverno em África.
Esta andorinha é relativamente pequena. Por cima a sua plumagem é castanha, por baixo é branca com uma banda castanha no peito.
Contrariamente às outras espécies de andorinhas, esta espécie não constrói o seu ninho com lama, antes o escava em barreiras de terra ou taludes. Este é composto por um túnel com cerca de 2 metros de comprimento, que termina numa câmara. É uma ave colonial, podendo as suas colônias ter dezenas ou mesmo centenas de ninhos.

Ficheiro:Riparia Riparia-2006-Ejdzej-1.jpg

Andorinha-de-Barriga-Castanha

Notiochelidon murina é uma espécie de ave da família Hirundinidae.
Pode ser encontrada nos seguintes países: Bolívia, Colômbia, Equador, Peru e Venezuela.
Os seus habitats naturais são: matagal tropical ou subtropical de alta altitude, campos de altitude subtropicais ou tropicais e pastagens.

 

Andorinha-de-Capa-Preta

Notiochelidon pileata é uma espécie de ave da família Hirundinidae.
Pode ser encontrada nos seguintes países: El Salvador, Guatemala, Honduras e México.
Os seus habitats naturais são: regiões subtropicais ou tropicais úmidas de alta altitude e florestas secundárias altamente degradadas.


Peitonil

O peitoril, andorinha-de-cinta-branca ou andorinha-de-faixa-branca (Atticora fasciata) é uma ave da família das andorinhas (Hirundinidae). É encontrado na Bolívia, Brasil, especialmente na região da Amazônia, Colômbia, Equador, Guiana Francesa, Guiana, Peru, Suriname e Venezuela. Tais aves medem cerca de 15 cm de comprimento e possuem uma longa cauda bifurcada e plumagem azul escura com uma faixa peitoral branca.

Ficheiro:White-banded Swallow (Atticora fasciata) cropped.jpg

Andorinha-de-Coleira

A andorinha-de-coleira ou andorinha-de-colar-negro (Atticora melanoleuca) é uma espécie de ave da família Hirundinidae.
Pode ser encontrada nos seguintes países: Argentina, Bolívia, Brasil, Colômbia, Guiana Francesa, Guiana, Paraguai, Suriname e Venezuela.
Os seus habitats naturais são: rios.


Andorinha-das-Chaminés

A andorinha-das-chaminés (Hirundo rustica), também conhecida no Brasil como andorinha-de-bando ou andorinha-de-pescoço-vermelho, é uma pequena ave migratória pertencente à família das andorinhas (Hirundinidae). É a espécie de andorinha mais amplamente distribuída no mundo, podendo ser encontrada na Europa, África, Ásia, Américas e norte da Austral-Ásia. É a única espécie do gênero Hirundo cuja área de distribuição geográfica inclui as Américas, com a maioria das espécies desse gênero sendo nativas de África.
Alimenta-se exclusivamente de insetos, que captura em pleno vôo, pelo que migra para climas com abundância de insetos voadores. Tem a parte superior da cabeça e do corpo azuladas, uma cauda comprida profundamente bifurcada e asas curvadas e pontiagudas. Pode ser encontrada tanto em campo aberto como em aldeias e vilas. Constrói ninhos fechados em forma de taça com lama e palha em celeiros, estábulos ou outros locais semelhantes, por vezes em colônias. A sua proximidade ao homem é de forma geral tolerada devido aos seus hábitos insetívoros; esta convivência foi reforçada no passado por superstições acerca da ave e do seu ninho. Existem numerosas referências literárias, culturais e religiosas à andorinha-das-chaminés, derivadas da sua presença junto do homem e da sua conspícua migração anual. A andorinha-das-chaminés é a ave nacional da Estônia.
Existem seis subespécies de andorinha-das-chaminés. Quatro destas são migratórias, nidificando no hemisfério norte e invernando no hemisfério sul, chegando a ser avistadas tão ao sul como a Argentina central, a província do Cabo na África do Sul e o norte da Austrália. Apesar de poderem ocorrer flutuações locais nas populações devido a ameaças específicas, como a construção de um novo aeroporto internacional perto de Durban, possui uma grande área de distribuição geográfica e uma grande população global, pelo que não se considera que se encontre globalmente ameaçada.

 



Andorinha-de-Peito-Vermelho
(Hirundo Lucida)

Ficheiro:Flickr - Rainbirder - Red-chested Swallow (Hirundo lucida).jpg

Andorinha
(Hirundo Neoxena)

Ficheiro:Swallow chicks444.jpg

Andorinha-Azul
(Hirundo Nigrita)




Andorinha-de-Asa-Malhada



Hirundo leucosoma é uma espécie de ave da família Hirundinidae.
Pode ser encontrada nos seguintes países: Benin, Burkina Faso, Camarões, Costa do Marfim, Gambia, Gana, Guiné, Guiné-Bissau, Mali, Níger, Nigéria, Senegal, Serra Leoa e Togo.

vogels 1 714.jpg

Andorinha-das-Beirais

A andorinha-dos-beirais ou andorinho-dos-beirais (Delichon urbicum) é uma pequena ave migratória pertencente à família das andorinhas (Hirundinidae), estival na Europa (exceto Islândia), Norte de África e regiões temperadas da Ásia, e invernais na África subsaariana e Ásia tropical. Alimenta-se exclusivamente de insetos, que captura em pleno vôo, pelo que migra para climas com abundância de insetos voadores. Tem a cabeça e a parte superior do corpo preto-azuladas, contrastando com o branco do uropígio e da parte inferior do corpo.
Pode ser encontrada tanto em campo aberto como em zonas habitadas pelo homem. Constrói ninhos fechados em forma de taça com lama e palha sob os beirais dos edifícios ou locais semelhantes, normalmente em colônias. A sua proximidade ao homem é de forma geral tolerada devido aos seus hábitos insetívoros, conduzindo a diversas referências literárias e culturais.
Apesar de se encontrar em declínio na Europa, possui uma grande área de distribuição geográfica e uma grande população global, pelo que não se considera que se encontre globalmente ameaçada.


Andorinha-de-Bando

A andorinha-de-bando (Delichon dasypus) é uma ave passeriforme da família Hirundinidae.
O adulto da andorinha-de-bando mede aproximadamente 12 cm de comprimento. Apresenta partes superiores de coloração azul-metálica, com partes inferiores e uropígios brancos. Difere da andorinha-dos-beirais quanto à coloração da garganta, a qual é cinzenta ou cinza-acastanhado, ao invés de branco.

Ficheiro:Delichon dasypus -Taiwan-8-4c.jpg

Andorinha
(Delichon Nipalense)

Delichon nipalense é uma ave passeriforme da família Hirundinidae. É encontrada nas montanhas do sul da Ásia, entre 1000 e 4000 metros de altitude.
O adulto de Delichon nipalense mede aproximadamente 13 cm de comprimento. Apresenta plumagem azul-metálica nas partes superiores e branca nas inferiores, inclusive debaixo das asas. Difere de Delichon urbicum e Delichon dasypus por apresentar garganta e região sob a cauda negra e uma cauda quadrada. As partes negras são mais opacas nos juvenis. 


Andorinha-Dáurica

A andorinha-dáurica (Cecropis daurica) é uma ave da família Hirundinidae. A sua plumagem é preta e amarelo-dourada. Distribui-se pelo Sul da Europa, pela Ásia e pela maior parte de África.
Em Portugal é um visitante estival que se distribui de norte a sul do país.

Ficheiro:Hirundo daurica.jpg

Andorinha-de-Dorso-Acanelado

Andorinha-de-dorso-acanelado (Petrochelidon pyrrhonota) é um pequeno pássaro da família Hirundinidae, a qual pertence as andorinhas. 
É uma espécie nativa das Américas. A nidificação acontece nos Estados Unidos e México, e migração de inverno, para a região oeste da América do Sul. A espécie é encontrada desde Venezuela até o sul da Argentina.
O pássaro tem em média 13 cm de comprimento.

Ficheiro:Cliff swallow 7427.jpg

Ficheiro:Petrochelidon pyrrhonota -California, USA-20May2006.jpg

Andorinhão-Velho

O andorinhão-velho (Cypseloides senex) é uma espécie de ave da família Apodidae.
Pode ser encontrada nos seguintes países: Argentina, Bolívia, Brasil e Paraguai.
Os seus habitats naturais são: florestas temperadas, florestas subtropicais ou tropicais úmidas de baixa altitude e florestas secundárias altamente degradadas.

Ficheiro:CypseloidesSenexAtIguassuFalls.jpg

Andorinhão-Mongol

O andorinhão-mongol (Hirundapus caudacutus) é uma espécie de ave apodiforme da familia Apodidae.
É um dos andorinhões de maior tamanho. Passa a maior parte de sua vida voando. É o mais veloz dos andorinhões e chega a alcançar os 200 km/h. É a ave que maior velocidade alcança em vôo horizontal, chegando aos 170 km/h, seguido do Merganso-de-poupa que chega aos 160 Km/h.

Ficheiro:White-throated Needletail 09.jpg

Andorinhão-de-Garganta-Branca
(Aeronautes Saxatalis)

Ficheiro:White-throated Swift (Aeronautes saxatalis) in flight.jpg

Beija-Flores

O beija-flor, colibri ou cuitelo é uma ave da ordem Trochiliformes, que inclui apenas a família Trochilidae e seus 108 gêneros. Existem 322 espécies conhecidas. No Brasil, alguns gêneros recebem outros nomes, como os rabos-brancos do gênero Phaethornis ou os bicos-retos do gênero Heliomaster. No antigo sistema classificativo, a família Trochilidae integrava a ordem Apodiformes, juntamente com os andorinhões. Entre as características distintivas do grupo, contam-se o bico alongado, a alimentação à base de néctar, 8 pares de costelas, 14 a 15 vértebras cervicais, plumagem iridescente e uma língua extensível e bifurcada.
O grupo é originário das Américas e ocorre desde o Alasca à Terra do Fogo. A maioria das espécies é tropical e subtropical e vive entre as latitudes 10ºN e 25ºS. A maior biodiversidade do grupo encontra-se no Brasil e no Equador, que contam com cerca de metade das espécies conhecidas de beija-flor. Os troquilídeos estão ausentes do Velho Mundo, onde o seu nicho ecológico é preenchido pela família Nectariniidae (Passeriformes).

Beija-Flor-de-Bico-de-Foice
(Eutoxeres Aquila)


Beija-Flor-de-Bico-de-Foice
(Eutoxeres Condamini)


Beija-Flor
(Glaucius Aeneus)


Balança-Rabo-Canela
(Glaucius Dohrnii)


Balança-Rabo-de-Bico-Torto
(Glaucius Hirsutus)


Balança-Rabo
(Threnetes Leucurus)


Balança-Rabo-Escuro
(Threnetes Niger)


Rabo-Branco-de-Bico-Preto
(Phaethormis Bourcieri)


Rabo-Branco-de-Garganta-Rajada
(Phaethormis Eurynome)


Rabo-Branco-de-Garganta-Cinza
(Phaethormis Griseogularis)


Rabo-Branco-Cinza
(Phaethornis hispidus)

White-bearded Hermit (Phaethornis hispidus)

Rabo-Branco-Mirim
(Phaethornis Idaliae)

Minute Hermit (Phaethornis idaliae)

Rabo-Branco-Amarelo
(Phaethornis Philippii)


Rabo-Branco-Acanelado
(Phaethornis Pretrei)

Ficheiro:Flickr - Dario Sanches - RABO-BRANCO-ACANELADO (Phaethornis pretrei ).jpg

Rabo-Branco-Rubro
(Phaethornis ruber)


Rabo-Branco-do-Rupununi
(Phaethornis rupurumii)


Rabo-Branco-Pequeno
(Phaethornis squalidus)


Rabo-Branco-de-Bigodes
(Phaethornis Superciliosus)


Besourão-de-Bico-Grande
(Phaethornis malaris)


Besourão-de-Sobre-Amarelo
(Phaethornis nattereri)


Bico-de-Lança
(Daoryfera Johannae)


Bico-de-Lança
(Doryfera Ludovicae)

Ficheiro:Doryfera ludovicae.jpg

Asa-de-Sabre-Cinza
(Campylopterus largipennis)

Ficheiro:Unbekannter kolibri.jpg

Asa-de-Sabre-Mexicano
(Campylopterus Rufus)


Asa-de-Sabre
(Campylopterus Duidae)


Asa-de-Sabre
(Campylopterus Falcatus)

Ficheiro:Campylopterus falcatus.jpg

Asa-de-Sabre-Violeta
(Campylopterus Phainopeplus)


Asa-de-Sabre
(Campylopterus Villaviscensio)


Asa-de-Sabre
(Campylopterus Curvipennis) 


Beija-Flor-Azul-de-Rabo-Branco
(Mellisuga Mellivora)

Ficheiro:Florisuga mellivora cropped.jpg

Colibri
(Colibri)

Ficheiro:050305 Brown Violet-ear crop.jpg

Beija-Flor-Brilho-de-Fogo
(Topaza Pella)


Beija-Flor
(Eulampis Holosericeus)


Topetinho-Verde
(Lophornis Chalybeus)

Ficheiro:Lophornis chalybeus 1.jpg

Topetinho-Vermelho
(Lophornis Magnificu)


Topetinho-Pavão
(Lophornis Stictolophus)


Beija-Flor-de-Topete
(Stephanoxis lalandi)




Rabo-de-Espinho
(Discosura Langsdorffi)


Bandeirinha
(Discosura Longicaudus)


Beija-Flor
Trochilus polytmus

Ficheiro:Red-billed Streamertail 2506104129.jpg

Beija-Flor
(Trochilus Scitulus)


Beija-Flor
(Chlorostilbon Canivetii)

Ficheiro:Chlorostilbon canivetii -Utila -Honduras-8.jpg

Esmeralda-de-Cauda-Azul
(Chlorostilbon Mellisugus)


Beija-Flor-Cauda-Dourada
(Chrysuronia oenone)


Beija-Flor-Cinza
(Aphantochroa cirrochloris)

Ficheiro:Aphantochroa cirrochloris-3.jpg

Colibri-Cubano
(Chlorostilbon Ricordii)

Ficheiro:Kolibri-Kuba1.JPG

Esmeralda-Pequena
(Chlorostilbon Alice)




Beija-Flor-da-Barriga-Branca
(Amazilia Leugogaster)


Ficheiro:Amazilia leucogaster.jpg


Beija-Flor-de-Banda-Branca
(Amazilia Versicolor)


Ficheiro:Amazilia versicolor 001 1280.jpg

Beija-Flor
(Chlorostilbon elegans)


Esmeralda
(Chlorostilbon Melanorhy)

Ficheiro:Chlorostilbon melanorhynchus (male) -NW Eduador-8.jpg

Besourinho-de-Bico-Vermelho
(Chlorostilbon Lucidus)

Ficheiro:Picaflor gemm y filtered.jpg

Ficheiro:Chlorostilbon lucidus.jpg

Esmeralda-Coroada-Dourada
(Chlorostilbon Auriceps)

Ficheiro:Golden-crowned Emerald.jpg

Beija-Flor-de-Garganta-Azul
(Chlorostilbon Notatus)




Beija-Flor-de-Garganta-Verde
(Amazilia Fimbriata)


Ficheiro:Amazilia fimbriata-5.jpg

Beija-Flor-Azul-Tampado
(Eupherusa Cyanophrys)


Beija-Flor
(Cynanthus Latirostris)

Ficheiro:Cynanthus latirostris.jpg

Beija-Flor
(Thaulurania Fannyi)

Ficheiro:Thalurania fannyi (male) -NW Ecuador-.jpg

Beija-Flor-tesoura-Verde
(Thalurania Furcata)




Beija-Flor-Violeta
(Colibri coruscans)


Ficheiro:Colibri coruscans.jpg

Beija-Flor
(Thalrurania Ridwayi)


Beija-Flor-de-Fronte-Violeta
(Thalurania Glaucopis)





Beija-Flor-Dourado

(Hylocharis chrysura)

Ficheiro:Hylocharis chrysura 2.jpg

Beija-Flor-dos-Tepuis
(Polytmus theresiae)




Beija-Flor-de-Bico-Virado
(Avocettula recurvirostris)



Beija-Flor
(Amazilia)


Beija-Flor-Rubi-Brasileiro
(Clytolaema Rubricauda)

Mede aproximadamente 14 cm. De aparência robusta, possui um porte relativamente grande, em relação a outras espécies de beija-flor. O macho é verde escuro metálico, com as asas e cauda de um tom acobreado escuro e a garganta (papo) de um iridescente tom de rubi (por isso também popularmente chamado de “Papo Vermelho”).
A fêmea em geral é menor cerca de 1 cm, quando comparada ao macho. Tem o dorso na cor de um verde mais claro e a frente peitoral possui cor amarelada, próxima do ocre. Ambos os sexos possuem uma mancha branca ao lado dos olhos e bico reto de cor preta.



Ficheiro:Clytolaema rubricauda -Ubatuba, Sao Paulo, Brazil -male-8a.jpg

Ficheiro:Clytolaema rubricauda female.jpg

Beija-Flor-Estrela
(Heliodoxa aurescens)


Beija-Flor
(Heliodoxa Jacula)


Beija-Flor
(Boissonneaua matthewsii)



Ficheiro:Boissonneaua matthewsii (1).jpg

Beija-Flor
(Boissonneaua Flavescens)

Ficheiro:BuffTailedCoronent.jpg

Beija-Flor
(Coeligena Bonapartei)


Beija-Flor
(Coeligena Iris)


Beija-Flor
(Metallura Tyrianthina) 


Ficheiro:Metallura tyrianthina.jpg


Beija-Flor-de-Bochecha-Azul

(Heliothryx aurita)






Cifre-de-Ouro
(Heliactin Cornuta)





Bico-Reto-Azul
(Heliomaster Furcifer)


Ficheiro:Blue-tufted Starthroat (Heliomaster furcifer).jpg


Estrelinha
(Calliphlox Amethystina)


Ficheiro:Calliphlox amethystina (male).jpg


Ficheiro:Calliphlox amethystina.jpg


Colibri-Abelha-Cubano
(Mellisuga helenae)





Colibri-Abelha
(Mellisuga Minima)





Galbuliformes



Galbuliformes é uma ordem de aves, constituída por duas famílias. O grupo inclui o cuitelão e os jacamares. Segundo a classificação tradicional, as famílias de aves galbuliformes estavam integradas na ordem Piciformes.

Cuitelão
(Jacamaralcyon tridactyla)


Bico-de-Agulha-de-Rabo-Vermelho
(Galbula ruficalda)

Ficheiro:Galbula ruficauda - front.jpg

Macucu-da-Testa-Branca
 (Notharchus macrorhynchos)


Macucu-de-Barriga-Marrom
(Notharchus swainsoni)

Buff-bellied Puffbird (Notharchus swainsoni)

Macucu-de-Peito-Marrom
(Notharchus ordii)


Macucu-Pintado
 (Notharchus tectus)


Ficheiro:Pied Puffbird.jpg


Rapazinho-de-Boné-Vermelho
(Bucco macrodactylus)


João-Bobo

O joão-bobo (Nystalus chacuru) é uma ave galbuliforme da família dos buconídeos, encontrada do norte do Brasil ao nordeste da Argentina. Tal ave mede cerca de 18 cm de comprimento, com plumagem dorsal marrom manchada de negro, região auricular, colar e partes inferiores brancas e bico alaranjado. A máscara na cabeça é marcante para os observadores, sendo de um negro adornado com detalhes em cor branca. É de hábito insetívoro, dando pequenos vôos para capturar insetos, em ida e volta, e forma pequenos bandos. Também é conhecida pelos nomes de capitão-de-bigode, chacuru, chicolerê, colhereiro, dormião, dorminhoco, fevereiro, jacuru, joão-tolo, jucuru, macuru, paulo-pires, pedreiro, rapazinho-dos-velhos, sucuru e tamatiá.


Rapazinho-dos-Velhos
(Nystalus maculatus)


João-Barbudo

O João-barbudo (Malacoptila striata) é uma ave galbuliformes, florestal, da família dos buconídeos, endêmica do Brasil, especialmente nos estados do Maranhão, Bahia, e de Minas Gerais à Santa Catarina. Tal ave mede cerca de 20 cm de comprimento, com coloração marrom, mais escura no dorso, e com faixa negra no peito. Também é conhecida pelos nomes de barbuda, barbudo-rajado e joão-doido.

Ficheiro:BARBUDO-RAJADO ( Malacoptila striata ).jpg

Macucu-Papa-Mosca
(Micromonacha lanceolata)

Ficheiro:Lanceolated Monklet (Micromonacha lanceolata).jpg

Chora-Chuva-de-Asa-Branca
(Monasa atra)


Chora-Chuva-Preto
(Monasa nigrifrons)


Chora-Chuva-de-Cara-Branca
(Monasa morphoeus)

Nenhum comentário:

Postar um comentário